Série - Corrida Tecnológica da indústria 4.0 pelo mundo - China

Continuando a série sobre a corrida tecnológica da indústria 4.0 pelo mundo, as intrínsecas mudanças tecnológicas iniciadas no final dos anos de 1970, e que foram alavancadas de modo exponencial nos últimos trinta anos, estiveram na base do ritmo acelerado executado pela China nos processos de absorção e desenvolvimento de novas tecnologias. O governo chinês criou uma estratégia com tratamento especial na área da ciência, tecnologia e inovação (CT&I).


Esses setores foram compreendidos e adotados como essenciais para o desenvolvimento econômico.

A evolução do PIB chinês

Grande parte do sucesso da China nas últimas três décadas vem da indústria de transformação. No entanto, o setor tem registrado uma desaceleração significativa, já que o excesso de capacidade, o aumento dos custos trabalhistas e a transição para uma economia mais desenvolvida transformaram a nação. Em resposta, o governo e as indústrias chinesas estão se voltando para a Quarta Revolução Industrial.


4ª Revolução industrial

POLÍTICAS DE GOVERNO: existem duas políticas complementares, a "Internet Plus” e a "Made in China 2025"

INTERNET PLUS

  • Lançada em 2015, planeja investir US$ 4,4 bilhões em startups e tecnologias. o Prioridades e metas no quadro abaixo.

Internet Plus

O MADE IN CHINA 2025


O MADE IN CHINA 2025 é um plano maior, com cinco "instruções básicas", quatro "princípios orientadores", nove "objetivos", cinco "projetos-chave", 10 "setores prioritários" e oito "ações para melhoria de políticas" de 2015 a 2025.


O MADE IN CHINA 2025 é apenas o primeiro passo de um plano de três estágios para impulsionar a indústria e o potencial inovador da China ao longo de 35 anos. O objetivo é fazer da China um líder mundial. No momento, a China vê os principais fabricantes do mundo divididos em três níveis, com os Estados Unidos no topo, Japão e Alemanha no segundo nível e a China no terceiro. O plano é chegar no segundo nível até 2025 e ser líder do segundo nível até 2035, e finalmente se tornar primeiro nível em 2049 (centenário da fundação da Nova China). No coração dessa política industrial está a Quarta Revolução Industrial.

  • Promover uma mudança de paradigmas: “transformação de “Made in China” para “Created in China”, da China velocidade para a China

  • Qualidade, e dos produtos chineses para as marcas chinesas.


Investimento e setores estratégicos


INVESTIMENTO:


Será US$ 1,5 bilhão do governo central e mais US$ 1,5 bilhão de autoridades locais até 2020. O Ministério da Indústria e Tecnologia da Informação (MIIT) chinês também cooperará com o Banco de Desenvolvimento da China para fornecer empréstimos, títulos, e leasing para grandes projetos, com um financiamento de aproximadamente US$ 45 bilhões entre 2016-2020.

A política chinesa de aquisições de tecnologia no exterior


A China tem utilizado uma estratégia agressiva de fusões e aquisições (M&A) de empresas que estão na fronteira tecnológica. Isto já despertou o alerta de autoridades nos Estados Unidos e na União Europeia, que argumentam o risco de perder liderança em tecnologias-chave e o fato da própria China impedir suas companhias de serem compradas por estrangeiros.

Histórico recente:

  • (2016) Compra de 30% da fabricante alemã de robôs Kuka, pela chinesa Midea, por US$ 5 bilhões.


  • (2017) Compra do grupo suíço de pesticidas e sementes Syngenta pela estatal ChemChina, por US$ 43 bilhões, a maior aquisição internacional feita até hoje pelo governo chinês.

Em 2016, as aquisições internacionais da China colocaram a Ásia à frente dos negócios globais pela primeira vez, com investimentos diretos chineses na União Europeia crescendo 77%, para mais de US$ 39,9 bilhões.


O que achou desse conteúdo? Nas próximas semanas vamos publicar os próximos países em busca da liderança da nova revolução industrial!


4i Engenharia – Encontrando Soluções, Projetando o Futuro!


Posts Em Destaque