Estratégias comprovadas para motivar sua equipe de projeto

Melhorias contínuas separam as grandes empresas das medíocres. Produtos inovadores, fabricação eficiente e equipe motivada são atributos de uma empresa que sempre se pergunta: Como poderíamos fazer isso melhor?


Projeto Empresas


As equipes de projeto das empresas são frequentemente um recurso subutilizado na melhora contínua dos produtos e processos. No ambiente correto, o trabalho das equipes de projeto pode abranger mais que a criação de produtos a fim de melhorar outras áreas de negócios fundamentais. As equipes de projeto podem ajudar a reduzir o tempo de comercialização, diminuir os erros e os custos de produção e aumentar as receitas.


Se as empresas esperam que as equipes de projeto ajudem no aprimoramento contínuo, elas devem promover um ambiente onde as próprias equipes possam sempre melhorar. Não é preciso fazer mudanças drásticas nas operações para criar esse tipo de ambiente. Embora algumas empresas famosas tenham começado com grandes ideias radicais, a melhoria contínua decorre de muitas pequenas mudanças que geram grandes resultados.


Um aumento de apenas 6% na produção de uma fábrica pode não parecer muito, mas aumentos de 6% em um período de 12 anos significa mais que o dobro da produção inicial. O retorno sobre o investimento (ROI) é enorme. Especialistas calculam que a possibilidade de que uma nova invenção ou processo radical sejam bem-sucedidos é de 0,1% a 10%. A melhor estratégia é se concentrar em inúmeras pequenas inovações e vê-las produzir grandes ganhos.


Este post destaca estratégias para a aplicação do princípio de melhoria contínua às equipes de projeto de produtos. Ele sugere maneiras de: fazer com que as equipes de projeto se concentrem em trabalhos importantes e interessantes; fornecer as ferramentas adequadas; otimizar o tempo com melhor programação; e capacitá-las para contribuir para os processos de fabricação e vendas.



IDENTIFICAÇÃO E AUTOMATIZAÇÃO DE TAREFAS REPETITIVAS


Por serem repetitivas, essas tarefas são excelentes candidatas à automação. Se o projetista precisa usar o mouse ou as mesmas teclas do teclado várias vezes, é possível criar um script para essa tarefa ou um assistente para gravar as teclas pressionadas.


Tarefas repetitivas engenharia


Muitas destas tarefas podem ser automatizadas usando as ferramentas encontradas nos sistemas CAD 3D. Os exemplos de ferramentas de automação incluem:


1. Funções de biblioteca, como o SolidWorks® Toolbox, peças de biblioteca e recursos

2. Colocação de componentes de fixação e criação de furos automatizadas, como o Assistente de Perfuração, a Série de furos e os Componentes de fixação inteligentes do SolidWorks

3. Configurações de peças e tabelas de projeto

4. Padrões de peças e recursos

5. Recursos para automação de projetos, como o DriveWorks®

6. Macros do Visual Basic®

7. Interfaces que formatam e copiam dados para outros sistemas


Com a automatização das tarefas rotineiras, os projetistas podem melhorar os produtos mais rapidamente, ajudando a reduzir os custos e a aumentar a competitividade.


Projetista engenharia produtos


IDENTIFICAÇÃO DOS ERROS DO PASSADO PARA EVITAR ERROS SEMELHANTES NO FUTURO Mesmo as melhores empresas de engenharia cometem erros, e os novos conceitos de projeto raramente funcionam perfeitamente logo de saída. A diferença entre uma equipe de projeto excelente e uma ruim é que a primeira aprende com seus erros. As equipes de projeto competentes detectam os erros mais cedo, impedindo que eles se acumulem ao longo do processo. Elas analisam o que deu errado e usam sua experiência para melhorar os produtos futuros. A redução das falhas nos serviços pode reduzir os custos de garantia, evitar processos judiciais de responsabilidade do produto e aumentar a satisfação do cliente. As economias obtidas ao evitar erros se refletem diretamente na lucratividade.


Os erros comuns se dividem em duas categorias: estrutural e operacional. A categoria estrutural engloba todos os problemas que surgem de um projeto deficiente ou com poucas informações. Interferências que afetem ajuste ou função, por exemplo, constituem problemas estruturais.


Problemas operacionais são os que ocorrem quando um produto funciona como projetado, mas o desempenho não é ideal. Por exemplo, um produto que falha devido a fatores ambientais, como corrosão ou fissuras, ou quebra ao ser submetido a uma carga razoável apresenta problemas operacionais. Problemas de software e de firmware também podem tornar um produto operacionalmente deficiente, da mesma forma que projetos inseguros ou instáveis podem colocar o usuário em risco. Estilo pouco atraente ou controles mal concebidos constituem defeitos operacionais se fizerem com que os compradores tenham uma impressão desfavorável do produto.


A prototipagem pode detectar alguns desses problemas, mas os protótipos são caros e demorados. Os programas de software de engenharia podem reduzir os custos e manter os projetos sob controle, substituindo os protótipos em muitos pontos do processo de projeto. Com o uso de software, os projetistas podem eliminar sistematicamente muitas causas comuns de erros. Esses são alguns exemplos:


  • Modelos 3D sólidos gerados em software CAD podem assegurar o ajuste apropriado e detectar interferências entre as peças.

  • A simulação cinemática permite aos projetistas visualizar de que forma as peças móveis podem interferir entre si.

  • A simulação dinâmica permite aos engenheiros calcular os efeitos de cargas inerciais em máquinas de alta velocidade.

  • A análise de elementos finitos (FEA) ajuda os engenheiros a visualizar distribuições de tensões ou de temperaturas em objetos sólidos para que seja possível eliminar concentrações de tensões ou pontos quentes que poderiam causar problemas.

  • Testes de queda simulados podem ajudar os engenheiros a identificar pontos fracos em produtos sujeitos a manuseio pesado.

  • Verificações de viabilidade de fabricação asseguram que os projetos estejam prontos para moldagem, fundição, usinagem e operações de chapa metálica antes de serem liberados para a produção.

  • Renderizações realistas permitem aos projetistas simular a aparência dos produtos, incluindo materiais e acabamentos.

  • A prototipagem rápida permite que peças fundidas complexas sejam fabricadas sem ferramental, além de permitir aos projetistas verificar a aparência física dos produtos antes de projetar ferramentas dispendiosas.

  • Programas de software para avaliação de impactos ambientais, como o SolidWorks Sustainability, podem ajudar os engenheiros a fazer melhores escolhas de material logo no início do processo de desenvolvimento do produto.


Erro Projeto Engenharia


UTILIZAÇÃO DOS DADOS DE CAD


Se estiver utilizando dados de CAD apenas para fazer desenhos, sua empresa estará perdendo a oportunidade de obter mais benefícios de seus projetos 3D. Os modelos CAD podem oferecer suporte a uma variedade de operações que tornam o processo de fabricação menos suscetível a erros, falhas e desperdício de material. Melhoras na eficiência também podem ajudar os vendedores a conquistar mais negócios por meio da oferta de propostas mais precisas.


Considere o potencial de economia financeira e de tempo que os dados de CAD 3D podem proporcionar no projeto e na fabricação de ferramentas. Os modelos CAD 3D podem fornecer informações ao projeto sobre gabaritos, acessórios de fixação, moldes e matrizes para ajudar a garantir que eles sejam cortados com as especificações corretas logo na primeira vez. Se a sua empresa terceirizar o projeto e fabricação de ferramentas, você poderá disponibilizar os modelos 3D apropriados aos seus fornecedores. Ajudando-os a reduzir os custos, sua empresa estará mais bem posicionada para negociar descontos.


Os engenheiros de produção podem usar os modelos 3D como padrões que serão comparados aos dados de máquinas para medição de coordenadas e scanners automatizados de nuvem de pontos para garantir que as ferramentas e as amostras do lote e